Sociedade

Mais de 80 mil beatas apanhadas numa hora em Aveiro

Iniciativa foi levada a cabo por centenas de pessoas, incluído professores e alunos de uma escola

Um grupo de 600 pessoas, entre alunos, professores e voluntários, apanharam mais de 80 mil beatas em apenas uma hora, ao caminhar pela cidade de Aveiro, juntamente com a Associação BioLiving.

Durante a atividade, realizada no dia 20 de maio, os estudantes de 7º e 10º anos da Escola Secundária José Estêvão, circularam pelas ruas de Aveiro à procura de beatas deitadas indevidamente pelas pessoas, para o meio ambiente.

No total, foram recolhidas 87.299 beatas que serão, futuramente, reaproveitadas.

Este projeto contou com a parceria da Rede Biataki, do Núcleo de Estudantes de Biologia – AAUAv, iniciativa Sê Humano e do Núcleo de Cinema e Fotografia, AAUAv.

A verdade é que estes objetos, apesar de pequenos, revelam ser um enorme problema para o meio ambiente, como afirma o partido PAN, Pessoas – Animais – Natureza, que pretende lutar contra o uso indevido dos mesmos.

Para este efeito, o PAN apresentou um projeto de lei à Assembleia da República, de forma a acabar com as beatas nas ruas de Portugal. “Estima-se que sejam atiradas para o chão sete mil beatas de cigarro a cada minuto em Portugal”, afirma, em comunicado, o partido.

Neste projeto de lei, o PAN apresentou uma série de propostas de soluções para este problema, passando por ações de sensibilização, sanções ou até obrigação de cinzeiros, como por exemplo, na área da restauração.