Internacional

Naufrágio em Budapeste mata turistas

Sete mortes confirmadas até agora.

Nenhum dos sete turistas sul-coreanos que morreram depois da colisão entre embarcações no rio Danúbio, Budapeste, na Hungria, levavam coletes de salvamento, segundo as autoridades locais.

O barco transportava 35 pessoas – 33 sul-coreanos e dois húngaros –, das quais sete morreram, 19 estão desaparecidas e outras sete encontram-se hospitalizadas, de acordo com o ministério de Negócios Estrangeiros sul-coreano. Ainda existem dúvidas sobre a exatidão dos números.

Os barcos chocaram perto do Parlamento e a embarcação turística afundou-se em apenas “sete segundos”, segundo a porta-voz da polícia húngara. “Era um dia normal e uma viagem habitual. Nós transportamos milhares de turistas por dia, não havia sinais de que algo assim fosse acontecer”, lamentou o representante da empresa turística.

As imagens mostram o choque entre as embarcações perto da ponte Margit. As equipas de salvamento dizem não ter esperança de encontrar mais sobreviventes, de acordo com a BBC. O nível das águas elevado no Danúbio e as correntes fortes - por causa da chuva -, estão a dificultar o trabalho dos mergulhadores. O Presidente da Coreia do Sul garantiu que ia expedir para a Hungria uma equipa de ‘resposta rápida’, para apoiar o resgate.