Sociedade

Diretor de Finanças do Porto demite-se após operações stop

A demissão do responsável foi “prontamente aceite” pelo secretário de Estado dos Assuntos Fiscais.

O diretor das Finanças do Porto colocou o seu lugar à disposição, na sequência da operação stop que envolvia membros da Autoridade Tributária.

A demissão do responsável foi “prontamente aceite” pelo secretário de Estado dos Assuntos Fiscais.

"Na sequência da forma como decorreu a 'Ação sobre rodas', desenvolvida pela Direção de Finanças do Porto, para preservar a Autoridade Tributária e Aduaneira enquanto instituição de reconhecida relevância, o Diretor de Finanças do Porto decidiu colocar hoje o seu lugar à disposição, tendo a sua demissão sido prontamente aceite pelo secretário de Estado dos Assuntos Fiscais”, refere o comunicado do Ministério das Finanças.

O comunicado refere que a demissão tem efeito a partir do dia 1 de junho.

Recorde-se que, entre as 8h e as 13h da última terça-feira, a GNR juntamente com diversos elementos da Autoridade Tributária (AT) estiveram na A41 em Alfena, Valongo para fiscalizar condutores que tivessem dívidas às Finanças. No total, estiveram envolvidos na ‘Ação sobre Rodas’ 20 elementos das finanças e 10 da GNR. Se não pagassem na hora, os contribuintes ficariam sem as viaturas.

Tal como o i noticiou na sua edição desta quinta-feira, este não é um fenómento novo: Em junho de 2012, o i revelou que a PSP estava desde o final de 2011 a levar a cabo diversas ações com o Fisco nas estradas nacionais com o objetivo de recuperar impostos em dívida, quer através do pagamento em dinheiro ou da apreensão de bens como os automóveis.