Sociedade

Homem esfaqueou português 23 vezes e tentou queimar cadáver

Para tentar ocultar os factos criminosos, o venezuelano tentou queimar o cadáver. 

Um indivíduo de nacionalidade venezuelana e residente no Panamá, que estava de passagem por Lisboa, no ano passado, por razões ainda não divulgadas, foi detido a 24 de maio. O homem, de 26 anos, está acusado da prática de um crime de homicídio qualificado e de um crime de profanação de cadáver, na forma tentada.

De acordo com informação avançada pela Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL), o alegado criminoso atingiu o português “com uma jarra na cabeça e, após, munido de uma faca de cozinha, desferiu-lhe 23 golpes no corpo”. Os golpes provocaram a morte imediata à vítima.

Sublinhe-se que, para tentar ocultar os factos criminosos, o venezuelano tentou queimar o cadáver. Contudo, foi detido no âmbito da emissão de mandados internacionais e extraditado pelas autoridades judiciais do Panamá.

Foram aplicadas medidas de coação de prisão preventiva ao suspeito por se “verificarem os perigos de fuga e de perturbação do decurso do inquérito”, tal como se pode ler no site oficial da PGDL.