Desporto

“Os adeptos chamam-me macaco, preto ou algo do género em quase todos os jogos”

Jogador condena atitude de alguns adeptos


O avançado do Crystal Palace Wilfried Zaha lamentou, em entrevista à revista britânica The Jackal, o comportamento racista de alguns adeptos.

O futebolista, natural da Costa do Marfim, admite que muitas vezes é insultado em frente a crianças e tem pena que estas sejam atitudes aceitáveis em Inglaterra.

“Chamam-me macaco, preto ou algo do género em quase todos os jogos”, começa por dizer. “Não sei se somos animais para eles, ou o que é. Por que é que isto é aceitável? Por que é que estão a dizer estas coisas ao lado de uma criança de cinco anos? E depois? Saem, voltam a ser um pai normal e a ter um trabalho normal?”, questionou.

Para lidar com este tipo de situações, o jogador conta que tem o apoio do filho. “Ele distrai-me de tudo o resto”, revela.

Wilfried Zaha alinha pelo Crystal Palace desde 2015. Esta temporada, o jogador realizou 36 jogos e foi o responsável por 10 golos e inúmeras assistências.