Economia

Tudo o que precisa de saber sobre as comissões de utilização do MB Way

Saiba quais são os bancos que cobram taxas e quais os valores cobrados

DR  

Depois de os bancos terem anunciado que a partir de maio deste ano iam começar a cobrar uma comissão por cada transferência feita através da aplicação MB Way, as dúvidas têm surgido. Aqui fica tudo o que precisa de saber sobre as taxas cobradas.

São seis os bancos que incluíram as taxas a cobrar pelo uso do MB Way: Activobank, Millennium BCP, BPI, CGD, Montepio e Novo Banco. Os valores cobrados variam de banco para banco. O Novo Banco é a entidade com a taxa mais baixa, cobrando apenas 15 cêntimos. Segue-se o Montepio e a Caixa cujo valor que consta do preçário é de 20 cêntimos. Sublinhe-se que pelo menos o Montepio não cobrará a comissão, pelo menos, até ao final de 2019.

Já o BPI e Millenium BCP cobram 1,20 euros e o Activobank, que tem a comissão mais alta - 1,50 euros.

No entanto, a DECO revela que os valores “são desproporcionais”, porque o utilizador tem sempre de pagar taxa, independentemente do valor a transferir.

Mas nem tudo são más notícias. Apesar de as taxas estarem incluídas nos preçários, há bancos que ainda não as estão a cobrar, como o Activobank, CGD, Montepio e Novo Banco.

De acordo com o Dinheiro Vivio, o Montepio revelou que a isenção vai acabar no final deste ano. A partir de 2020, o preçário poderá mudar.

Já no Millenium BCP, a isenção acaba já este mês, no dia 17. A partir daí as transferências feitas com a aplicação MB Way passam a custar 1,20 euros cêntimos, mais o valor do imposto do selo.

A DECO já tinha alertado para o facto de as transferências através da aplicação MB Way passarem a ser mais caras para os utilizadores devido à cobrança de taxa.