Internacional

México vai tomar "medidas sem precedentes" para conter a imigração nos EUA

Para conseguir suspender o aumento das taxas alfandegárias com o seu principal parceiro comercial, o México teve que render-se à vontade do presidente americano, Donald Trump


O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump anunciou um acordo com o México e suspendeu as taxas alfandegárias que entrariam em vigor na segunda-feira, após chegar a acordo com o país vizinho relativamente ao fluxo migratório. 

“Tenho o prazer de informar que os Estados Unidos da América chegaram a um acordo com o México", anunciou Donald Trump, na sua conta oficial de Twitter. "As tarifas programadas para entrar em vigor na segunda-feira contra o México estão suspensas indefinidamente, e que o México, em troca, concordou tomar medidas rigorosas para conter a maré migratória através do México em direção à fronteira sul". 

O México e os EUA mantiveram, na sexta-feira, um terceiro dia consecutivo de negociações, com o Departamento de Estado para tentar chegar a um acordo que satisfizesse as exigencias de ambos.  Trump afirmou que o seu principal objetivo era "reduzir ou eliminar a imigração ilegal proveniente do México para os Estados Unidos". 

Para conseguir suspender o aumento das taxas alfandegárias com o seu principal parceiro comercial, o México teve que render-se à vontade do presidente americano e diz que vai tomar "medidas sem precedentes" para conter o fluxo de migrantes centro-americanos que chegam aos Estados Unidos.

Se as duas partes não tivessem chegado a um acordo, as tarifas entrariam em vigor na segunda-feira, com taxas que começariam em 05%, subindo a cada mês até atingir 25% em outubro.