Internacional

Cabeça de lobo com mais de 40 mil anos descoberta na Sibéria

Cientistas pretendem criar um modelo digital do interior do crânio para estudar profundamente a espécie. 

Uma cabeça de lobo com mais de 40 mil anos foi descoberta, pela população local, nas margens do rio Tirekhtyakh, em Yakutia, no leste da Sibéria. O pergelissolo, solo caracterizado por se encontrar congelado, permitiu a conservação do animal, nomeadamente dos dentes e pele, explica a CNN.

"Esta é a primeira vez que a cabeça de um lobo adulto antigo é encontrada com o tecido mole preservado após 40 mil anos", referiu o diretor do departamento da Academia de Ciências da República de Sakha, na Rússica, Albert Protopopov, à CNN.

O objetivo dos cientistas passa agora por estudar de forma aprofundada a espécie, construindo um modelo digital do interior do seu crânio e analisando o ADN do animal, a partir do exemplar encontrado. De acordo com o jornal Siberian Times, a cabeça será comparada com a de lobos modernos para entender como se deu a evolução da espécie.

No início do ano descobriu-se um potro com 42 mil anos que terá sido igualmente preservado devido ao pergelissolo. Albert Protopopov considera que as descobertas são cada vez mais frequentes devido ao “degelo” que se verifica atualmente.