Internacional

“O nosso amor cresce cada vez mais” afirma casal com 39 anos de diferença

Antes de viverem sob o mesmo teto, Simon tocava “Goodnight, Sweetheart” no órgão, à mulher, todas as noites, enquanto falavam ao telefone durante cinco horas ininterruptamente.

Edna Martin tem 83 anos e trabalhava como engenheira civil. Em 2003, decidiu colocar em prática a sua paixão pela música clássica e tornou-se secretária num clube de órgão, em Somerset, no Reino Unido. Quando conheceu Simon, então com 28 anos, sentiu que tinha “sido amor à primeira vista” tal como referiu ao Daily Mail. Sublinhe-se que o músico sofre de diabetes tipo 2, de dislexia, dispraxia, síndrome de Asperger e também já foi submetido a um transplante renal.

“Ela estava à porta da sala, eu entrei, ela abriu os braços e pensei ‘ela é mesmo bonita’. A Ed estava com um fato preto, muito elegante” explicou o homem que é mais novo que os filhos da companheira, Lorraine – de 59 anos – e Russell – de 57 – fruto de um casamento de 37 anos. Os namorados comunicaram através de cartas e telefonemas nos meses seguintes, encontrando-se em concertos e tendo-se casado dois anos depois.

Antes de viverem sob o mesmo teto, Simon tocava “Goodnight, Sweetheart” no órgão, à mulher, todas as noites, enquanto falavam ao telefone durante cinco horas ininterruptamente. Por outro lado, explicaram que o facto de se encontrarem em faixas etárias distintas “não afetou a vida sexual”, sendo que o seu “amor continua a florescer”. Na verdade, a idosa avançou mesmo que continuam “a ser íntimos como quaisquer outros apaixonados”.

“Eu beijo o pescoço do Simon no supermercado e ele puxa o meu soutien enquanto estamos na fila. Fazemos aquilo que queremos” esclareceu Edna que se tornou conhecida em 2005, quando o seu relacionamento foi divulgado nos órgãos de comunicação social e denominado como “o aproveitamento da inocência de Simon por parte de uma mulher mais velha”. Mas, recorde-se, o casal renovou os seus votos há quatro anos, em Weston-super-Mare.