Desporto

Mundial de sub-20. Se não dá para a Plata, venha ao menos o bronze

O Equador, do jovem sportinguista Gonzalo Plata, venceu a Itália (1-0, após prolongamento) e terminou no terceiro lugar da competição

O trocadilho é forçado, admitimos, mas quase obrigatório face às circunstâncias. O que realmente importa é mesmo a medalha de bronze conquistada pelo Equador, do sportinguista Gonzalo Plata, no Campeonato do Mundo de sub-20 que termina este sábado na Polónia, depois do triunfo sobre a seleção de Itália por 1-0 (após prolongamento), no embate entre os semifinalistas vencidos para a atribuição dos terceiro e quarto lugares.

A partida foi muito equilibrada, mas ainda assim com sinal mais para o campeão sul-americano, especialmente na segunda parte. A primeira grande ocasião, todavia, chegou apenas na primeira metade do prolongamento (95') e para a Itália: um penálti de Marco Olivieri que viria a ser defendido pelo guardião equatoriano, Moisés Ramírez. Nove minutos depois, o golo que ditou o desfecho: o defesa Richard Mina surgiu solto de marcação na área italiana, beneficiando de um corte deficiente de um central transalpino, e bateu o guarda-redes contrário.

O Equador termina a prova como uma das grandes sensações, tendo Gonzalo Plata sido totalista na competição: cumpriu todos os minutos de todos os sete jogos, apontando dois golos e contabilizando também duas assistências. Plata, recorde-se, chegou ao Sporting no decorrer desta temporada, proveniente do Independiente del Valle, onde era já figura de destaque, apesar de ter apenas 18 anos; de leão ao peito, somou quatro jogos pela equipa de sub-23.

O Mundial de sub-20 tem este sábado o seu epílogo, com o embate entre Ucrânia e Coreia do Sul no Estádio Lodz, numa final inédita que tem início marcado para as 17h00. Portugal, recorde-se, foi uma das grandes deceções da prova, caindo logo na fase de grupos, precisamente atrás dos sul-coreanos (a única equipa a quem venceu) e também da Argentina, com quatro pontos em três jogos.