Sociedade

“Foi um descuido” afirma padre após publicar fotografia em cuecas nas redes sociais

"Eu não estou nu e não me parece que tenha cometido algum crime" avançou Júlio Santos.

Ordenado há 33 anos, Júlio Santos, de 58 anos, celebrava missas em Pedrógão Grande. No entanto, há cerca de uma semana, publicou uma fotografia considerada “indecorosa e naturalmente causadora de escândalo” por D. Virgílio Antunes, bispo da diocese de Coimbra: na imagem, era possível ver o pároco de cuecas e meias, deitado numa cama de casal de um quarto de hotel.

"Não há condições para o padre Júlio continuar a exercer, por agora, o ministério e as responsabilidades de pároco sem aumentar e multiplicar o escândalo entre os fiéis", pode ler-se numa nota da diocese de Coimbra, que foi lida aos fiéis na missa do dia 9 de junho. De acordo com o Diário de Aveiro, está a “decorrer um processo de averiguações interno para apurar os factos, que poderão violar o direito canónico”. A verdade é que Santos foi afastado de funções a 5 de junho na sequência do conteúdo que publicou no Facebook.

Segundo o Jornal de Notícias, “o afastamento é por tempo indeterminado e até que tudo seja esclarecido, conforme exige a lei da Igreja". Já de acordo com o Correio da Manhã, “Júlio Santos garante não estar minimamente abalado com o afastamento da paróquia”, esclarecendo que a divulgação “foi um descuido” e adiantando que "a foto não está assim tão ofensiva".

Contudo, na página do Facebook dedicada ao município de Figueiró dos Vinhos, pode ler-se que a polémica é baseada "numa montagem de foto (...)  publicada na cronologia do seu [de Júlio Santos] perfil através de tag (identificação)". O pároco de Pedrógão Grande, de 58 anos, ordenado padre em 1988, foi acusado de ter publicado no Facebook, esta semana, uma foto sua deitado, em pose descontraía, apenas em cuecas e meias.

Aquilo que aparentemente terá sido uma montagem de foto, publicada na cronologia do seu perfil através de tag (identificação), terá sido o rastilho para que a fábrica da igreja, segundo o Jornal de Notícias, tenha reunido informalmente e acordado enviar uma exposição à diocese de Coimbra a pedir o afastamento do pároco. contou Carlos Jogo, o presidente da Junta de Freguesia de Pedrógão Grande, ao Jornal de Notícias.

Um novo pároco deverá ser escolhido, pela diocese de Coimbra, e começar a exercer funções no próximo mês.