Internacional

Leyla Cox, a oitava americana a morrer na República Dominicana no espaço de um ano

A mulher morreu no seu quarto, no Excellence Resorts, em Punta Cana,

Leyla Cox, de 53 anos foi a oitava americana a morrer na República Dominicana desde o ano passado.  A mulher morreu no seu quarto, no Excellence Resorts, em Punta Cana, confirmou o hotel à CNN no domingo.

As autoridades da República Dominicana chamaram as mortes de eventos isolados e afirmam estar a trabalhar para garantir segurança aos viajantes. "Nos últimos cinco anos, mais de 30 milhões de turistas visitaram a República Dominicana, mas esta é a primeira vez os media internacionais relatam uma situação tão alarmante", disse o ministro do Turismo, Francisco Javier Garcia, no início deste mês.  "Estes são incidentes isolados e a República Dominicana é um destino seguro", acrescenta. 

O hotel declarou que a causa da morte de Cox foi um ataque cardíaco, citando um relatório forense. "Estamos profundamente tristes com os recentes incidentes na República Dominicana", disse o comunicado do hotel. "Entendemos que a segurança é uma preocupação primordial para todos os viajantes e estamos a tomar medidas abrangentes para tornar a segurança uma prioridade de todos os nossos hóspedes do Excellence Punta Cana". 

Antes de Cox, as mortes mais recentes ocorreram no dia 30 de maio. Edward Nathaniel Holmes, 63, e Cynthia Day, 49 foram também encontrado mortos no seu quarto de hotel com uma hemorragia interna, segundo as autoridades dominicanas.