Sociedade

Português condenado no Luxemburgo por violar filhas menores e sogra

Há 10 anos que cometia os crimes, tendo começado em Portugal quando as menores tinham 6 e 9 anos. 

Um empresário português foi condenado a sete anos de prisão por violar as duas filhas e a sogra durante vários anos. Os crimes foram denunciados pelo seu filho mais velho que estava cansado de ver a sua família viver num "clima de terror" há anos, com as agressões e ameaças do homem não identificado. 

O português explorava uma padaria e é apelidado, entre os conhecidos, como um “comerciante bem conhecido e de sucesso da cidade de Athus”, citando o jornal L’ Avenir Luxembourg.

Há 10 anos que cometia o crime, tendo começado em Portugal, quando as menores tinham 6 e 9 anos. As autoridades estrangeiras descobriram também que o empresário chegou a violar a sogra e quando esta engravidou, obrigou-a a fazer um aborto. 

Em tribunal, o homem admitiu ter relações sexuais com a sogra mas negou ter abusado sexualmente das filhas. Apesar de já ter sido condenado, o português continua em liberdade até que a pena transite em julgado.