Vida

Jessica Athayde e a decisão de não querer visitas: "Há sempre amigas ou familiares que levam a mal"

O primeiro mês de Oliver será sem visitas

Jessica Athayde voltou a utilizar o seu blogue para partilhar com os seguidores os primeiros momentos depois de ter sido mãe do pequeno Oliver.

A atriz confessa que não quis visitas no hospital e que, agora em casa, apenas quer estar em família: com o bebé e o pai, Diogo Amaral.

“Quando fui para o hospital, avisei com antecedência que não queria visitas. Aceitei que a minha família e a do Diogo fossem visitar-nos, obviamente, mas sabia que a partir do momento em que chegasse a casa, o primeiro mês ia ser sagrado para estar sem visitas, em bonding com a minha nova família (mesmo com o Diogo em gravações)", começou por escrever.

"Há sempre amigas ou familiares que levam a mal estas decisões, mas numa altura tão nova e importante na minha vida realmente só me apetece estar num ninho com o Diogo e o Oliver. Não me importo minimamente com quem leva a mal, o Oliver é muito pequeno ainda e também não o quero de colo em colo… Vejam só eu em mãe galinha! Para além disso, vamos ver uma coisa… Uma pessoa está de pontos e fraldas e nem sempre consegue ter tempo para lavar o cabelo, não tenho roupa que me sirva ainda portanto também me encontro em modo de camisas largas. Com tudo isto apetece-me estar à vontade na minha casa e não fazer sala ou cerimónias, ou estar preocupada se há chá ou café – muito menos quando estou a dormir pouco", acrescentou.

Jessica falou ainda das cólicas do filho, mas também da exaustão que sente nesta fase da maternidade.

"Isso tem sido uma aventura. Se estava cansada antes, agora bate a exaustão. Depois, as nossas hormonas não facilitam e se eu choro com um simples anúncio, por mais que consiga estar serena e tranquila a tentar acalmá-lo durante as cólicas já há noites que me deito a verter umas quantas lágrimas na almofada, por sentir que não posso fazer mais nada para o aliviar das dores", contou.