Vida

Quarto onde Michael Jackson foi encontrado sem vida tinha "um boneco na cama e imagens de anúncios com bebés"

O documentário afirma que a pasta médica de Murray, o médico condenado a dois anos por homicídio involuntário da estrela, prova que este deixou de dar assistência a Jackson durante uma emergência médica com o intuito de "conseguir limpar tudo" a tempo. 

Um novo documentário sobre Michael Jackson, intitulado ‘Killing Michael Jackson’, mostra imagens exclusivas do quarto onde o rei da pop foi encontrado sem vida. 

“Havia notas em post-its ou pedaços de papel colados por todo o quarto e espelhos e portas com pequenos slogans ou frases”, revelou Orlando Martinez, detetive responsável, em conjunto com Dan Myers e Scott Smith, pelo documentário que aborda detalhadamente o que levou à morte de Jackson. Segundo a investigação, existia ainda "um boneco na cama e imagens de anúncios com bebés" no quarto da estrela, segundo o Mirror. 

“Não sei se eram letras ou pensamentos. Alguns deles pareciam poemas. O quarto estava uma confusão” afirma. Martinez acrescenta ainda que o espaço "não parecia adequado para qualquer tipo de tratamento", apesar de Jackson se encontrar a receber assistência médica no local por parte do médico, Conrad Murray, preso por homicídio involuntário do cantor em 2011, durante dois anos.

O documentário afirma que a pasta médica de Murray prova que este deixou de dar assistência a Jackson durante uma emergência médica com o intuito de "conseguir limpar tudo" a tempo. “Encontrámos outros medicamentos que foram utilizados, como o propofol. Encontrámos todo o tipo de lixo, as agulhas, as garrafas vazias”, descreve Orlando Martinez.

Michael Jackson foi encontrado morto a 25 de junho de 2009, depois de uma paragem cardíaca atribuída a uma dose fatal de propofol, um anestésico.