Economia

EDP vende parcela de défice tarifário à Tagus por 470 milhões

De acordo com a elétrica, este défice tarifário resultou do diferimento por cinco anos da recuperação do sobrecusto de 2019 “com a aquisição de energia aos produtores em regime especial”.

A EDP Serviço Universal acordou a venda à Tagus de 470 milhões de euros de uma parcela do défice tarifário deste ano, relativo ao sobrecusto com a produção de eletricidade em regime especial.

“A EDP Serviço Universal, S.A., comercializador de último recurso do sistema elétrico português, detido a 100% pela EDP – Energias de Portugal, S.A., acordou o preço da venda plena e sem recurso, à Tagus – Sociedade de Titularização de Créditos, S.A., de uma parcela do défice tarifário de 2019, relativo ao sobrecusto com a produção em regime especial, no montante de 470 milhões de euros, e respetivos juros”, lê-se no comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

De acordo com a elétrica, este défice tarifário resultou do diferimento por cinco anos da recuperação do sobrecusto de 2019 “com a aquisição de energia aos produtores em regime especial”.

Por sua vez, a Tagus vai financiar esta compra através da emissão de 475 milhões de euros de instrumentos de divida sénior, sendo que 5% dos quais serão retidos pela EDP Serviço Universal.

“A operação está sujeita à atribuição do código alfanumérico e aprovação do prospeto pela CMVM, sendo intenção admitir à negociação da Euronext Lisbon”, sublinhou a empresa liderada por António Mexia.