Sociedade

Três em cada 10 escolas de Lisboa consideradas em "mau" estado

Os primeiros resultados do estudo obrigaram ao fecho da Escola Básica Vale de Alcântara e da Escola Básica São Sebastião da Pedreira, no final de março, e a CML a fazer reparações em 29 estabelecimentos de ensino. 

De acordo com um estudo realizado pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), apresentado esta quinta-feira, três em cada dez escolas geridas pela Câmara Municipal de Lisboa apresentam instalações em “mau” estado, citando a agência Lusa.

As inspeções realizadas pelo grupo permitiram recolher informação sobre os estabelecimentos de ensino nos seguintes parâmetros: nível de conservação da estrutura física, nível de conservação dos equipamentos e mobiliário, nível de acessibilidade e estado de conservação global.

55 das 93 escolas de 1.º ciclo e jardins de infância geridos pela autarquia foram avaliadas pelo grupo, visto as restantes encontrarem-se em obras ou terem um projeto de obra. 31 instalações foram consideradas em estado “médio” de conservação e as restantes 17 encontravam-se em “mau” estado. De todas as escolas avaliadas apenas 5 apresentavam instalações em bom estado. Em polos opostos, uma encontrava-se em “excelente” estado e outra em péssimo estado.

A acessibilidade também foi uma dos pontos avaliados e entre as 55 escolas, 19 foram classificadas como “excelentes” e 18 avaliadas com um nível “médio” de acessibilidade. 11 estabelecimentos foram avaliados negativamente e sete apresentaram uma “boa” acessibilidade.

O relatório refere que a maioria das escolas do 1.º ciclo e jardins de infância apresentavam-se com equipamentos em bom estado - 16 -  ou "médio" estado (22). Nove estavam em "mau" estado, duas em "péssimo" e cinco em "excelente" estado.

"Em termos de equipamentos de recreio, desportivos e mobiliário urbano, observa-se que o uso intenso a que são sujeitos, em particular o equipamento de recreio, e a deficiente escolha de materiais ou de manutenção conduzem a situações de degradação avançada", lê-se no relatório. 

A Escola Básica Rosa Lobato Faria, o Jardim de Infância António José de Almeida e a Escola Básica Vale de Alcântara foram os estabelecimentos que se apresentavam em pior estado de conservação, enquanto o Jardim de Infância de Belém, a Escola Básica Mestre Arnaldo Louro de Almeida e o Jardim de Infância da Horta Nova estavam em melhor estado.

Os primeiros resultados do estudo obrigaram ao fecho da Escola Básica Vale de Alcântara e da Escola Básica São Sebastião da Pedreira, no final de março, e a CML a fazer reparações em 29 estabelecimentos de ensino.