Sociedade

PJ encontrou perto de 1 milhão de euros num jacuzzi

A Polícia Judiciária encontrou barras de ouro avaliadas em 900 mil euros numa série de buscas domiciliárias.

A Polícia Judiciária e o Ministério Público encontraram quase 1 milhão de euros em barras de ouro que estavam escondidas em paredes e num jacuzzi. A informação, avançado pelo Jornal de Notícias, dá conta que as barras de ouro e o dinheiro encontrado pertenciam a António Calvete, dono do grupo de colégios privados GPS, que já é arguido num outro processo por fraude ao Estado português.

A apreensão das barras de ouro surgiu no seguimento de uma série de buscas levadas a cabo pela PJ na quinta-feira passada, na zona de Leiria.

Um comunicado divulgado pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), informa que ainda não foram constituídos arguidos, mas a Polícia Judiciária e o Ministério Público estão a investigar "factos suscetíveis de integrarem um crime de branqueamento".

O Jornal de Notícias avança na edição deste sábado que as barras de ouro pertencem a António Calvete, que enfrente já uma acusação por burla qualificada, falsificação de documentos e peculato, em contrato que poderão ter lesado o Estado português em vários milhões de euros.

As buscas surgiram depois do alerta de vários bancos ao abrigo da lei de branqueamento de capitais, após Calvete ter movimentado quantias de dinheiro avultadas em contas de familiares.