Internacional

Pai acorrenta filho de seis anos à porta de casa "como um cão"

Polícia ficou em estado choque com “casa de horrores”. Criança já tinha sido retirada anteriormente aos pais

As autoridades ucranianas ficaram em choque quando encontraram um menino de seis anos acorrentado a uma porta, numa casa em Luhansk. O menino tinha sido preso pelo próprio pai. 

De acordo com o Mirror, a polícia confirmou que a criança estava presa com uma corrente “como um cão” e tinha marcas óbvias de violência, que os polícias documentaram.

 Todo o cenário da habitação – a que chamaram “casa de horrores” – era chocante, segundo as autoridades que detiveram o pai e a madrasta do menino.

O homem, de 36 anos, confessou que batia no filho e justificou o seu comportamento violento com “fins educativos”. A sua companheira, uma mulher de 27 anos, também foi levada pela polícia. Ambos estão acusados de maus-tratos infantis e “tortura”.

O jornal inglês adiantou ainda que foram pais de amigos do menino que chamaram as autoridades, depois de terem sabido pelos filhos o que se passava naquela casa.

A criança já tinha um historial de vítima de violência, tendo já sido retirada aos pais no passado. No entanto, quando o pai reconstruiu a vida com outra mulher – que não a mãe do menino – as autoridades deram-lhe novamente a custódia.

O menino está ainda a receber tratamento hospital e depois deverá ser entregue a uma instituição, pois o Ministério Público ucraniano já fez saber que não voltará a colocá-lo sob os cuidados do progenitor.