Economia

Taxa de desemprego atinge novo mínimo

Em Portugal, fixou-se nos 6,6%

Na União Europeia, a taxa de desemprego desceu para 6,3% em maio, o valor mais baixo desde janeiro de 2000. A notícia é avançada pelo Eurostat que acrescentou também que, na zona euro, esta taxa recuou para 7,5% em maio, face aos 8,3% do mesmo mês de 2018 e aos 7,6% de abril, um novo mínimo desde julho de 2008.

Por outro lado, em maio, mais de três milhões de jovens (com menos de 25 anos) estavam desempregados na União Europeia, sendo que 2 milhões 295 mil encontravam-se na zona euro. Comparativamente ao mesmo mês, do ano passado, o desemprego jovem desceu em 176 mil na União Europeia e em 133 mil na zona euro, sendo que as percentagens correspondem a 14.3% no território referido e a 15.7% na união monetária designada. Os mais novos têm mais emprego na Alemanha e na Holanda, sendo que o panorama é extremamente negativo na Grécia com 40.4% de desemprego jovem em março do ano corrente).

A República Checa, a Alemanha e a Holanda registaram as menores taxas de desemprego – 2,2%, 3,1% e 3,3% respetivamente – enquanto a Grécia, a Espanha e a Itália tiveram as mais elevadas – 18,1%, 13,6% e 9,9%. O desemprego diminuiu consideravelmente em 23 Estados-membros, manteve-se na Áustria e subiu na Dinamarca, no Luxemburgo, na Polónia e na Suécia. Em Portugal, fixou-se nos 6,6%, sendo que o país encontra-se no oitavo lugar da tabela.