Sociedade

INEM em rutura precisa de 600 novos técnicos

O sistema do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) vai voltar a colapsar. 

O presidente da Associação de Proteção e Socorro (APROSOC), João Paulo Saraiva, alertou que o colapso do INEM pode acontecer repetidamente em períodos de férias e festividades.

O responsável apelou aos grupos parlamentares na Assembleia da República para que seja feita a contratação urgente de 600 técnicos. O líder da APROSOC, ao Jornal i, apontou que as muitas falhas  no atendimento das chamadas que o  Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) apresenta se devem à sobrecarga de trabalho e aos «turnos e mais turnos» que os técnicos fazem.

Contactado pelo SOL, o INEM esclareceu que o tempo médio de espera de atendimento de chamadas ronda «já os 13 segundos no mês de julho». O INEM refere que estão em curso várias medidas «que visam dotar o mapa de pessoal do INEM dos Recursos Humanos necessários e reforçar a assistência médica pré-hospitalar». O serviço de emergência diz ter autorização do Governo «para novo procedimento concursal».