Internacional

Navio com 65 migrantes negado em Malta

Esta tarde a ONG anunciou que três pessoas estão a receber cuidados médicos devido ao calor e afirmam precisar “urgentemente de assistência médica e de um porto seguro para todos os resgatados a bordo, para evitar o pior”.


As autoridades maltesas proibiram a entrada do navio humanitário Alan Kurdi, que tem 65 migrantes a bordo. Já esta manhã, o navio foi recusado pelas autoridades italianas e decidiu então dirigir-se a Malta para garantir a segurança dos migrantes.

Apesar do aviso das autoridades, o navio continua a dirigir-se para Malta. "Nós não podemos esperar até nos encontrarmos em estado de emergência. Devemos agora ver se os governos europeus apoiam a posição de Itália. As vidas humanas não são moedas de troca”, comentou a Organização Não-Governamental (ONG) alemã Sea Eye, dona do navio, no Twitter. 

Esta tarde a ONG anunciou que três pessoas estão a receber cuidados médicos devido ao calor e afirmam precisar “urgentemente de assistência médica e de um porto seguro para todos os resgatados a bordo, para evitar o pior”