Desporto

Lionel Messi rejeita medalha de bronze da Copa América

Avançado argentino teceu duras críticas à competição e arbitragem

 

A Argentina defrontou esta madrugada o Chile para disputar o terceiro e quarto lugares da Copa América, com palco no Brasil.

A seleção de Lionel Messi saiu vitoriosa [2-1] arrecadando a medalha de bronze. No entanto, o encontro foi marcado pela expulsão dos capitães de ambas as equipas, Leo Messi e Gary Medel ao minuto 37.

O astro argentino recusou receber a medalha no final da partida tecendo duras críticas à arbitragem de Díaz de Vivar e à Conmebol: «Nós não temos de fazer parte desta corrupção, foi por isso que não quis receber a medalha. Fomos desrespeitados ao longo de toda esta Copa América. Não nos deixaram estar nesta final."

Messi foi mais longe e disse que a sua expulsão foi encomendada depois de ter criticado a arbitragem após o jogo da meia-final perdida com o Brasil (2-0). O avançado do Barcelona, concluiu os seus comentários atirando: “Isto está feito para o Brasil! Creio que não há dúvidas. O Peru tem equipa para sonhar, mas não sei se vão deixar”.

Arturo Vidal, estrela da seleção chilena já veio em defesa de Lionel Messi e também criticou a atitude do árbitro Mario Díaz de Vivar: «O árbitro quis ser mais importante que o espetáculo».

Quem também já reagiu às acusações de Messi foi a Conmebol que, em comunicado, criticou a atitude do argentino, sem no entanto, referir o seu nome: «É inaceitável que em função de incidentes próprios da competição, que contou com 12 seleções em igualdade de condições, se lancem acusações infundadas que faltam com a verdade e põem em discussão a integridade da Copa América. Tais acusações representam uma falta de respeito para com a competição, a todos os futebolistas participantes e às centenas de profissionais da Conmebol, instituição que desde 2016 vem trabalhando incansavelmente pela transparência, profissionalização e desenvolvimento do futebol sul-americano», pode ler-se.