Sociedade

Pai abusa sexualmente de filho e tenta convencê-lo de que foi um pesadelo

Gravou os abusos com o telemóvel e fugiu depois de ser confrontado pela mãe da criança, de quem se divorciou recentemente

Um homem, de 31 anos, abusou sexualmente do próprio filho de sete anos, quando este estava a dormir em sua casa em Setúbal, no dia 3 de julho.

O pai terá gravado o abuso sexual com o telemóvel, mas quando a criança o confrontou, terá dito que era tudo mentira e que se teria tratado de um pesadelo, segundo o Jornal de Notícias.

O homem, vigilante de profissão, ordenou ao filho que não falasse sobre o assunto, dizendo-lhe que se o fizesse poderia ser preso por algo que não aconteceu.

No entanto, no dia seguinte aos abusos sexuais o menino contou o que se tinha passado à mãe, que apresentou queixa na PSP e confrontou o ex-marido, de quem se divorciou recentemente.

O pai fugiu para parte incerta, mas a Polícia Judiciária de Setúbal descobriu o seu paradeiro e deteve-o esta terça-feira, escreve o mesmo jornal.

Foi indiciado da prática dos crimes de abuso sexual de crianças agravado e gravações ilícitas. Já foi ouvido em tribunal para primeiro interrogatório, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação mais gravosa, prisão preventiva.