Desporto

Brasil. Flamengo de Jesus cai da Taça nos penáltis

O Mengão foi eliminado nos quartos-de-final em pleno Maracanã pelo Athletico Paranaense

Ao terceiro jogo, a primeira desilusão. O Flamengo, orientado por Jorge Jesus, foi eliminado nos quartos-de-final da Taça do Brasil em pleno Maracanã, em jogo disputado na madrugada desta quinta-feira (hora portuguesa). Depois de arrancar um empate a um golo em Curitiba, na primeira mão, o Mengão ainda esteve a vencer, mas permitiu o golo do Athletico Paranaense e depois foi muito menos competente no desempate por grandes penalidades: 1-3.

O golo do Flamengo surgiu aos 62 minutos, numa excelente finalização do ex-Benfica Gabriel Barbosa. Quinze minutos depois, numa das poucas ocasiões que criou em todo o encontro, o Furacão restabeleceria a igualdade por Rony, que fugiu à defesa carioca e não falhou na cara de Diego Alves.

Sem lugar a prolongamento após os 90 minutos, o encontro seguiu diretamente para o desempate através de grandes penalidades. Diego, antigo jogador do FC Porto, falhou logo a abrir, permitindo uma defesa fácil do guardião Santos, e Vitinho atirou para as nuvens na segunda tentativa do Mengão; enquanto isso, o Athletico Paranaense converteu os dois pontapés - o segundo por Lucho González, outro ex-dragão. Diego Alves ainda conseguiu deter o remate de Bruno Nazário, mas Éverton Ribeiro permitiu logo de seguida a defesa de Santos e Bruno Guimarães não desperdiçou o pontapé decisivo.

Após o apito final, Jorge Jesus lamentou a eliminação, deixando ainda assim elogios aos jogadores. "A equipa fez um jogo muito bem conseguido. Depois de ter feito o 1-0, acreditei que o Flamengo estava mais perto do 2-0 do que do 1-1. Acabámos por sofrer um golo numa bola direta. Se a equipa passasse e se tivesse feito as grandes penalidades, todos estávamos aqui a dizer que fez um grande jogo", salientou, lembrando ainda derrotas antigas desta forma - embora com uma gafe. "Ser eliminado desta forma é cruel e mais doloroso. Já perdi duas grandes finais da Liga Europa por penáltis e sei o quanto custa", atirou o técnico. Na verdade, foi apenas uma: em 2013/14, ao comando do Benfica frente ao Sevilha - no ano anterior, havia perdido por 2-1 no tempo regulamentar perante o Chelsea.