Internacional

Mulher impedida de embarcar em avião por estar a usar body decotado

Passageira não pôde viajar 

Dreamstime
El País

Uma mulher foi impedida de embarcar num avião da companhia aérea Vueling devido à roupa que usava, no último domingo, em Palma de Maiorca, Espanha.

“Hoje a maravilhosa companhia Vueling proibiu que a minha irmã embarcasse porque estava a usar um body decotado. Várias pessoas ofereceram peças de roupa para esta se ‘tapasse’ e ainda assim não a deixaram subir”, escreveu a irmã da mulher na legenda de um vídeo partilhado no Twitter, onde surgem os momentos de tensão quando a hospedeira de bordo daquela companhia impediu que a mulher, que estava com o namorado, entrasse no voo que tinha como destino Barcelona.

De acordo com o jornal espanhol El País, a companhia aérea justificou-se referindo que a mulher, de 24 anos, estava a usar um fato de banho. No entanto, garante que em causa não está o vestuário, mas sim a atitude “abusiva” da passageira e o “comportamento depreciativo” que a mesma teve com as pessoas que estavam a trabalhar.

“Quando estava à espera na fila, vi olhares entre uma comissária de bordo e a outra que estava nos balcões. Quando chegou a minha vez, a funcionária que me atendeu disse-me que eu não podia voar assim (...) Eu disse-lhe que tinha um lenço para me tapar, ela disse que nem mesmo com o lenço ”, começou por explicar a passageira, acrescentando ainda que a funcionária verificou depois o cartão de embarque e deixou-a passar. No entanto, já na fila para entrar na aeronave, a funcionária disse que ela não podia entrar no avião.

Foi então que foi gravado o vídeo que já se tornou viral nas redes sociais e que dá para ouvir os protestos de outros passageiros. A mulher acabou por ser enviada novamente para o terminal, onde a polícia a esperava.

A Guardia Civil confirmou o contacto da companhia aérea por dois passageiros estarem a ser impedidos de entrar devido a “vestuário inadequado”.

Depois de vários comentários que consideram a atitude discriminatória, a Vueling garantiu, através do Twitter, que "as condições de viagem são iguais para homens como mulheres e destinam-se a defender e proteger a segurança de todos os passageiros".

A passageira defende que em nenhum momento foi “rude” com os funcionários, enquanto outros passageiros dizem mesmo que a roupa da jovem não os ofendeu e que esta estava a usar um body e não um fato de banho.

Abra a fotogaleria para ver o conjunto utilizado pela mulher.