Internacional

Polícia intrigada com homicídios e desaparecimentos mistério no Canadá

Polícia já emitiu um aviso para quem viaja na área onde está a decorrer a investigação

Um casal, que estava a terminar uma viagem ao Alasca, foi encontrado morto à berma de uma autoestrada, a cerca de 20 quilómetros do conhecido parque Liard River Hot Springs, no passado dia 15 de julho.

A carrinha onde Lucas Fowler, um australiano de 23 anos, e Chynna Desse, norte-americana de 24 anos, seguiam avariou e, apesar de várias pessoas se oferecerem para ajudar, o casal, que já tinha viajado pelos Estados Unidos, México e Peru, considerou sempre ter tudo controlado. Os corpos foram depois encontrados e foram precisos três dias para que o casal fosse identificado. Agora, apesar de a causa de morte do casal não estar confirmada, embora se acredite que estes foram alvejados, a polícia do Canadá considera que este duplo homicídio não é um caso isolado e está a admitir que este está relacionado com a morte de outro homem e com o desaparecimento de mais dois jovens.

Na última sexta-feira, poucos dias depois de o casal ser encontrado sem vida, Kam Mcleod, de 19 anos, e Bryer Schmegelsky, de 18, foram dados como desaparecidos em Dease Lake,  a cerca de 500 quilómetros do parque Liard River Hot Springs. O veículo onde os amigos de longa data seguiam foi encontrado incendiado.

Mas não fica por aqui. As buscas pelos jovens desaparecidos levaram a que fosse encontrado o cadáver de um homem, que ainda não foi identificado, dentro de um carro incendiado.

Todos os acontecimentos ocorreram perto da mesma autoestrada e no espaço de poucos dias na província de British Columbia. A polícia acabou por identificar um homem que foi visto a falar com Lucas Fowler.

“Esta investigação está a começar e ainda não é possível determinar se o Lucas e a Chynna eram alvos específicos ou se este foi um crime de oportunidade”, disse um porta-voz da polícia, em conferência de imprensa.

De acordo com as autoridades, o suspeito conduz um modelo antigo de um Jeep Grand Cherokee e é “caucasiano, moreno e de cabelo escuro”.

Foi ainda partilhado um retrato robot do homem encontrado morto e cuja identidade continua por descobrir – tinha barba e idade entre 50 e 60 anos.

A polícia emitiu agora um aviso aos viajantes naquela área. “Com respeito pela segurança pública, compartilhamos as preocupações que estão a ser levantadas dada a natureza trágica e incomum das investigações que temos em andamento. Gostaríamos de salientar a importância de uma maior vigilância e consciealização para qualquer pessoa que esteja a viajar pela área", acrescentou o porta-voz.

Veja a fotogaleria.