Sociedade

Condenado a três anos em hospital após torturar e violar namorada até esta perder a consciência

Jovem foi sequestrada, violada e torturada por namorado, que o tribunal considerou ser um inimputável perigoso

Filipe Pereira, um estudante universitário de 27 anos, foi acusado de sequestrar em casa a namorada, de 23 anos, que torturou e violou até que esta perdeu a consciência.

Os crimes remontam a fevereiro de 2018, quando o jovem manteve a rapariga com quem namorava há sete anos em casa, torturando-a com um objeto perfurante na garganta, e tendo tentado partir-lhe os ossos das mãos com alicates.

A jovem foi mantida cativa durante dois dias, até que conseguiu escapar da tortura, sendo salva pela PSP. Na sequência, esteve internada vários meses, devido a vários ferimentos, incluindo os maxilares partidos, condição que a impedia de falar.

O namorado ficou em prisão preventiva, tendo ficado a saber, esta terça-feira, que um coletivo de juízes, no Campus de Justiça em Lisboa, o declarou inimputável.

No acórdão, citado pelo Correio da Manhã, os magistrados sublinharam mesmo que consideravam Filipe Pereira um inimputável perigoso.

Devido à sua inimputabilidade, Filipe Pereira foi condenado a uma pena de três anos de internamento psiquiátrico num Hospital-Prisão, renovável mediante parecer médico.