Sociedade

Três frentes de fogo ativas em Vila Real

Cerca de 90% do fogo, em Alijó, está controlado. Os meios estão a ser levados para "onde ainda há preocupações"

 

Pelas 15h05 desta quarta-feira, deflagrou um incêndio em Ribalonga, no distrito de Vila Real. Pelas 21h40, o fogo tinha três frentes e a A4 estava cortada entre Alijó e Murça. No terreno, estavam 333 operacionais, 102 meios terrestres e nenhum meio aéreo. 

De acordo com o comandante operacional distrital de Vila Real (CODIS) Álvaro Ribeiro, citado pela agência Lusa, "o fogo teve projeções que passaram a autoestrada 4" e a frente mais preocupante é aquela que se dirige para a vila de Murça. Ribeiro adiantou ainda que os meios terrestres estão a encaminhar-se para a zona mas que existem "dificuldades em operar por falta de acessos" na medida em que é "uma zona com declive bastante acentuado". Porém, o comandante esclareceu que estão a ser concentrados "meios que vão trabalhar com ferramentas manuais".

Cerca de 90% do fogo, em Alijó, está controlado e o CODIS explicou que os meios estão a ser retirados dos locais onde o fogo já foi extinto ou quase extinto e levados para aqueles "onde ainda há preocupações". O "vento tem sido bastante" e “talvez tenha sido o maior obstáculo ao combate desde a fase inicial”.

O grupo dos Voluntários Digitais Em Situações de Emergências para Portugal (VOST) partilhou na rede social Twitter que a área ardida estimada para esta quarta-feira, não oficial, é de 175 hectares em Alijó e de 340 hectares em Castelo Branco.