Sociedade

Homem está a ameaçar e a exigir dinheiro a prostitutas que trabalham na reta da Coina no Barreiro

Recentemente um outro homem foi preso pelas mesmas razões

Depois da detenção, há cerca de três meses, de um homem suspeito de extorquir e agredir durante vários anos as mulheres que se prostituíam na Av. 10 de Junho, mais conhecida como reta da Coina, na zona do Barreiro, há agora um novo homem a exigir dinheiro em troca de um lugar naquela estrada, avança o Correio da Manhã.

De acordo com o mesmo jornal, há vários relatos de ameaças.

“Há um homem que já cobra 30 euros, por dia, em ruas aqui perto e começou a pedir colegas minhas o mesmo valor. Ele agora quer apoderar-se daqui”, denunciou uma das mulheres em declarações ao Correio da Manhã.

“Ele é português e no fim de semana já trouxe meninas novas. São estrangeiras. Quer criar confusão, para depois controlar toda a zona (...) tentamos evitar que ele venha, mas já há relatos de ameaças. Depois é assim: roubada uma vez, duas e começam a atacar”, acrescentou.

Quem ali trabalha admite que as autoridades estão mais atentas, mas o sítio continua inseguro. “A polícia passa aqui várias vezes, mas não considero este sítio seguro”, disse outra mulher, citada pelo mesmo jornal.

Há cerca de três meses, ‘Careca’, como era conhecido, ficou em prisão preventiva e está acusado de mais de 20 crimes. O homem exigiu, durante mais de dez anos, 40 euros por dia a cada mulher que ali trabalhava. Quando estas não pagavam, o suspeito ameaçava-as e agredia-as. Segundo o Correio da Manhã, o homem obrigava ainda as prostitutas a consumirem cocaína.

Só naquele local há cerca de 20 mulheres a fazer trabalho sexual durante o dia, escreve o mesmo jornal.