Internacional

“Se não posso tê-lo, ninguém o terá” diz mulher antes de cortar genitais ao companheiro

A vítima afirma ter sido seduzida "com a promessa de sexo"

DR  

Chen, de 56 anos, contactou as autoridades do Taiwan pelas 20h50 de quarta-feira com uma denúncia perturbadora: a ex-companheira, de 58, com quem vivia por não ter meios financeiros para se autossustentar, havia cortado os seus genitais. O ataque ocorreu em Hukou, a cidade natal do casal divorciado há apenas um mês, em Taiwan. De acordo com o The Sun, Lee, a agressora, percebeu que o marido não só se aproveitava do seu dinheiro como a havia traído quando ainda eram casados.

Após ser agredido, Chen trancou-se na casa de banho de casa por temer mais atos de violência por parte de Lee e foi encontrado já desmaiado, enquanto a agressora tentou suicidar-se através de uma overdose de soníferos. Segundo o homem, a arguida “seduziu-o com a promessa de sexo” mas gritou “se não posso tê-lo, ninguém o terá” e cortou o pénis e os testículos do homem com uma tesoura, atirando-os para dentro da sanita de seguida.

As autoridades não encontraram as partes do corpo e a equipa médica da especialidade de urologia do hospital de Zhudong, onde a vítima está a ser seguida, avançou que mesmo que fossem encontrados “os genitais teriam sido contaminados com bactérias” e a probabilidade do ofendido recuperar as suas funções sexuais é “muito reduzida”.

As autoridades adiantaram que estão a aguardar testemunhos formais, escritos, da parte do casal para “acusarem formalmente Lee” e deterem-na.