Politica

MAI abre "inquérito urgente" às golas inflamáveis

Recorde-se que na última sexta-feira, Eduardo Cabrita desvalorizou a polémica

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, pediu a "abertura de um inquérito urgente à Inspeção-Geral da Administração Interna" sobre as golas antifumo inflamáveis distribuídas pela Proteção Civil no âmbito do programa “Aldeia Segura- Pessoas Seguras”.

"Face às notícias publicadas sobre aspetos contratuais relativamente ao material de sensibilização, o Ministro da Administração Interna: pediu esclarecimentos à Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil; determinou a abertura de um inquérito urgente à Inspeção-Geral da Administração Interna", lê-se numa nota enviada às redações.

Recorde-se que na última sexta-feira, Eduardo Cabrita desvalorizou a polémica, considerando que a notícia sobre as golas era “irresponsável e alarmista”. Depois de questionado sobre a utilidade destas golas, o ministro recusou-se a responder.

"Reafirma-se que estes materiais são de informação e sensibilização sobre como devem agir as populações em caso de incêndio e evacuação e não de combate a incêndios", realça a mesma nota.

Recorde-se que o Jornal de Notícias avançou esta sexta-feira que a Proteção Civil distribuiu 70 mil golas antifumo fabricadas com material inflamável e sem tratamento anticarbonização.

A Proteção Civil esclareceu entretanto que os materiais distribuídos no âmbito do programa não são de combate a incêndios nem de proteção individual, mas sim de sensibilização de boas práticas e um "estímulo à implementação local dos programas".