Vida

Bispo ortodoxo diz que gays existem porque as mães "fizeram e gostaram de sexo anal" quando estavam grávidas

Declarações foram feitas numa escola primária

DR  

Um bispo cipriota está debaixo de fogo, depois de ter afirmado em frente a uma plateia, numa escola primária, que os homossexuais existem porque quando as suas mães estavam grávidas "fizeram e gostaram de sexo anal".

Neophytos Masouras, bispo ortodoxo, defendeu que a orientação sexual é passada ao feto no momento em que a mãe começa a apreciar a relação sexual. Desta forma, o filho nascerá homossexual se a mãe “apreciar sexo anal”, uma vez que “é criado um desejo, que é transmitido ao feto”.

As declarações foram feitas no mês passado, numa escola no Chipre, mas a polémica instaurou-se depois de, na última terça-feira, um grupo defensor da comunidade LGBTI+ comentar o assunto.

"Como é que são feitas as lésbicas? (…) Então, se uma mulher fizer sexo oral, a criança será dentista?", questionaram ironicamente.