Economia

Algarve com quebra no verão

Declarações do presidente da Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve 

O presidente da Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), Elidérico Viegas, revelou que a afluência de turistas àquela região está a registar quebras, embora pouco significativas.

A ocupação este ano está "ao nível da que se registou no ano passado", embora com "uma tendência para estabilização ou ligeira descida", disse à agência Lusa. Em 2018, a ocupação média por quarto situou-se nos "85% em julho e 95% em agosto".

Esta ligeira diminuição na procura é confirmada pelo presidente do Turismo do Algarve, João Fernandes, que revela que as expetativas para este julho e agosto apontam para uma diminuição nas reservas, "sobretudo dos mercados holandês, alemão e francês".

As temperaturas altas nos principais mercados emissores e o ressurgimento da procura de outros países do Mediterrâneo explicam esta quebra.

"Temos assistido a ondas de calor nos nossos mercados emissores em meses como maio e junho, o que faz de alguma forma também resfriar um pouco o ânimo de saída do território dos habitantes daqueles países", disse João Fernandes à Lusa.