Politica

CDS quer licença de um ano para pais

Assunção Cristas propõe ainda que esta licença seja alargada aos avós. 

A presidente do CDS anunciou, este sábado, que o partido vai incluir no programa eleitoral para as legislativas uma proposta para que a licença de parentalidade seja alargada para um ano e que possa abranger também os avós, avançou Assunção Cristas numa entrevista ao Diário de Notícias e à TSF. 

"Nós agora propomos passar para um ano. É o que acontece nos países nórdicos, isso é o que acontece nos países com melhores índices de fecundidade, e por isso entendemos que deve ser um ano, obviamente uma parte inicial para mãe, o resto com flexibilidade entre pai e mãe”, explicou a líder dos centristas. 

Sobre o pagamento durante esse período, Cristas esclareceu que essa será uma questão que deverá ser precisada na altura, mas que em princípio queria que fosse próximo dos "80 ou 90%, com incentivos para poder ser repartido entre o pai e a mãe". 

Quanto aos avós terem a possibilidade de também gozarem de "uma parte da licença”, a “partir de dada altura”, a presidente do CDS sublinhou que acredita que essa medida trará uma “grande vantagem para as crianças, até do ponto de vista da saúde” e “flexibilidade para que as famílias se possam organizar”.