Economia

Casas. Avaliação bancária sobe para 1.272 euros por metro quadrado

Valor significa um aumento sete euros face ao mês anterior.

O valor médio de avaliação bancária para as casas foi 1.272 euros em junho, um valor que representa mais sete euros que o observado no mês precedente, informou esta segunda-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE). O gabinete explica ainda que este valor representa um aumento de 0,6% relativamente a maio e de 7,8% face ao mesmo mês do ano anterior.

O INE avança que o valor médio de avaliação dos apartamentos registou uma subida de 10 euros quando comparado ao mês de maio, fixando-se assim nos 1.353 euros por metro quadrado em junho.

O valor mais elevado foi observado na região do Algarve (1.700 euros por metro quadrado) e o mais baixo no Alentejo (1.069 euros por metro quadrado). Comparando com o mês de maio, o valor para apartamentos subiu 0,7%, tendo a Região Autónoma da Madeira apresentado a maior subida (3,7%) e o Alentejo a menor (0,3%). Em termos homólogos, o Norte apresentou o crescimento mais expressivo (11,9%) e a Região Autónoma da Madeira o mais baixo (3,6%), revela o INE.

Já nas moradias, o valor médio de avaliação subiu cinco euros, para 1.142 euros por metro quadrado. A maior subida a nível regional foi registada na Região Autónoma da Madeira, com um aumento de 3,0%. Já a única descida foi registada na Região Autónoma dos Açores, com -0,8%.

O gabinete de estatística explica que, em comparação com o período homólogo, “o valor médio das avaliações cresceu 7,8%, tendo o valor de apartamentos e moradias aumentado 9,3% e 6,0%, respetivamente”.