Vida

Johny Depp acusa Amber Heard de violência doméstica

As fotografias mostram o ator de “Piratas das Caraíbas” numa cama de hospital com uma queimadura na cara e um corte profundo no dedo

Depois de a modelo e atriz Amber Heard ter acusado Johny Depp, com quem foi casada durante 15 meses, de violência doméstica e ter pedido uma providência cautelar contra o ator, outras alegações sobre o caso vieram a público. Recentemente,  Depp acusou Amber de lhe ter apagado um cigarro na cara e lhe ter atirado uma garrafa, o que fez um corte profundo num dedo do ator, depois de uma discussão acesa entre os dois, na Austrália, no ano de 2015.

As fotografias partilhadas pelo The Blast mostram o ator de “Piratas das Caraíbas” numa cama de hospital com uma queimadura na cara e um corte profundo no dedo, algo que Amber diz não provar nada. “Esta foto não prova nada, apenas que o Johnny Depp está desesperado por fazer qualquer tipo de acusação extravagante para desviar a atenção do abuso psicológico, físico e contínuo que cometeu sobre Amber Heard”, lê-se num comunicado do advogado, citado pelo El Mundo.

De acordo com uma funcionária de Depp, que trabalhava para o ator na altura que este era casado com Amber, foi este quem foi agredido pela modelo.  Tara Roberts disse ao The Blast que Amber agredia várias vezes o ator verbalmente e o chamava de “gordo”, “solitário”, “feio” e dizia que a sua carreira como ator estava no fim. Roberts afirma que mesmo com as provocações da modelo, Depp nunca agrediu Amber fisicamente, apenas a mandava embora e dizia-lhe para o deixar em paz.