Economia

Obras de Berardo estão a ser arrestadas no CCB

Património ficará sob tutela do Estado

As obras de arte de Joe Berardo, em exposição no Centro Cultural de Belém (CCB), estão a ser arrestadas esta quarta-feira, no seguimento de ordem do tribunal, avança o jornal Económico.

De acordo com o mesmo jornal, as diligências estão a ser lideradas pelo agente de execução responsável pelo processo de execução movido pela CGD, Novo Banco e BCP contra o empresário para tentarem recuperar uma dívida superior a 962 milhões de euros.

Recorde-se que o arresto da coleção de quadros e obras de arte de Joe Berardo foi decretado na última segunda-feira, conforme havia avançado o Público. Na altura, fonte oficial da fundação Berardo disse não ter sido notificado de nenhum dos arrestos noticiados pela comunicação social nos últimos dias.

O Público adiantou ainda que esta foi a solução encontrada após negociações entre as três entidades bancárias e membros do Governo para resolver a dívida de quase mil milhões de euros que o empresário tem para com os três bancos. Nestas negociações estiveram presentes o ministro das Finanças, Mário Centeno, a ministra da Cultura, Graça Fonseca, o ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, e a ministra da Justiça, Francisca Van Dunem. 

O uso deste mecanismo salvaguarda não só os interesses dos credores, mas também os do Estado, que não queria que os quadros fossem vendidos e saíssem do país, revelou o mesmo jornal.

O Jornal Económico escreve ainda que as diligências que estão a ser efetuadas no CCB passam por percorrer  as 862 obras e quadros que estão na listagem do acordo com o Estado e fotografá-las, bem como proceder ao auto do arresto.