Economia

Espanha retira candidatura de Nadia Calviño para o FMI

Razões apontadas são as mesmas de Centeno

A Espanha retirou a candidatura da ministra das Finanças espanhola, Nadia Calviño, à liderança do Fundo Monetário Internacional (FMI), avança o El País.

De acordo com o jornal espanhol, as motivações apresentadas por Nadia Calviño são as mesmas que levaram Mário Centeno a retirar-se da primeira ronda da corrida. A ministra espanhola quer que seja escolhido um candidato de "consenso". 

Recorde-se que o Ministério das Finanças francês anunciou na manhã desta sexta-feira que a votação para a designação do candidato europeu à sucessão de Christine Lagarde na liderança do Fundo Monetário Internacional (FMI) está a decorrer.

Sem Nadia Calviño, os Governos da União Europeia decidem agora entre o holandês Jeroen Dijsselbloem, o governador do banco central finlandês, Olli Rehn, e a búlgara Kristalina Georgieva, atual 'número dois' do Banco Mundial.