Sociedade

Nos primeiros sete meses do ano morreram quase 260 pessoas nas estradas portuguesas

Menos mortes, mais acidentes e mais feridos graves: é este o resumo das estradas portuguesas nos primeiros sete meses do ano

DR  


Nos primeiros sete meses de 2019 morreram quase 260 pessoas nas estradas portuguesas. Apesar do maior número de acidentes e feridos graves, o valor é inferior ao verificado no igual período do ano passado.

Segundo dados da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), entre o dia 1 de janeiro e 31 de julho deste ano morreram 257 pessoas nas estradas portuguesas. Em igual período de 2018 tinham sido registados mais 15 óbitos. 

Contrariamente ao número de mortes, no período analisado o número de acidentes rodoviários aumentou - em 2018 foram 74.425, enquanto que em 2019 foram 74.647. O número de feridos graves aumentou também em 98 comparativamente ao registado em 2018 - Passou de 1094 para 1192 feridos.

Quanto aos distritos com maior número de mortes rodoviárias nos primeiros sete meses do ano, o destaque vai para o Porto (29), Lisboa (25) e Braga (23).

No que diz respeito ao número de feridos graves, Lisboa lidera a lista com 180, seguido pelos distritos de Faro (120), Porto (116) e Santarém (107).

As Áreas Metropolitanas do Porto e Lisboa foram também as que verificaram osmaiores números de acidentes no período analisado, com 15.018 e 13.785, respetivamente.

O balanço da ANSR, que reúne dados da GNR e PSP, refere-se aos mortos cujo óbito foi declarado no local do acidente ou ainda a caminho do hospital.