Internacional

Criança foi salva mas não queria acreditar: "Pensava que não me ias salvar porque sou negro"

Caso aconteceu em Palma de Maiorca

Macarena Cabrujo, de 25 anos, salvou uma criança, de dez anos, de afogamento, em Can Pere Antoni, Palma de Maiorca, em Espanha.

Macarena é nadadora-salvadora e apesar de já ter terminado o seu dia de trabalho, ficou pela praia a jogar vólei com um amigo. Foi nessa altura que a mulher deu conta de um aglomerado de pessoas junto à água e percebeu que havia alguém em apuros.

"O mar estava bravo. Consigo aguentar durante horas no mar, mas sabia do risco que corria", recordou, citada pelo Diario de Mallorca, contando que pediu às pessoas que chamassem o 112 e mergulhou.

Foi quando se aproximou que percebeu que se tratava de uma criança."Quando cheguei a ele já não podia mais e afundou-se. Agarrei-o e tirei-lhe a cabeça da água", relembrou.

A nadadora-salvadora recorda que o menino, que estava muito assustado, chegou a dizer-lhe que ou se salvavam os dois ou se afogavam os dois.

Apesar das adversidades, Macarena conseguiu levar a vítima até uma boia de segurança. E foi nessa altura que o rapaz teve um comentário surpreendente: “Pensei que não me ias salvar porque sou negro".

Depois de nadar quase 200 metros com a criança, conseguiu chegar à costa em segurança.

“Já tinha terminado o seu dia de trabalho, mas a vocação e o sentido de dever não conhecem horários. Final feliz", elogiou a polícia de Maiorca nas redes sociais.