Sociedade

Casamento forçado. Detido segundo suspeito de homicídio em Vila Nova de Foz Côa

Em causa estaria o casamento da filha de 13 anos da vítima mortal

Francisco Cardoso de Sá, de 39 anos e de etnia cigana, recuou na promessa de entregar a mão da filha a um jovem. A família do rapaz não perdoou a situação e exigiu que a menina de 13 anos casasse com o mesmo. A verdade é que a criança chegou a viver sob o mesmo teto do noivo, no entanto, regressou à casa da família, em Lousada, no distrito do Porto. Recorde-se que Cardoso foi ameaçado e apresentou queixa à GNR: receando os rivais, procurou refúgio para si e para a filha em Vila Nova de Foz Côa. Porém, o desfecho viria a ser trágico pois foi morto a tiro no passado dia 5 de julho.

Sublinhe-se que, a 29 de julho, foi detido um homem de 35 anos suspeito de ter assassinado Cardoso. O detido foi apresentado às competentes autoridades judiciárias para primeiro interrogatório e ficou sujeito à medida de coação de prisão preventiva. No último domingo, a Polícia Judiciária (PJ), através do Departamento de Investigação Criminal da Guarda, localizou e deteve, em Reguengos de Monsaraz, o coautor, foragido, do homicídio, de 23 anos. De acordo com uma nota publicada no site oficial da força de segurança anteriormente referida, "constitui o culminar de incessantes diligências investigatórias, que determinaram a mobilização, no dia de ontem, de investigadores do Departamento Investigação Criminal da Guarda e da Unidade Local de Évora da Policia Judiciária".

Foi apreendida uma viatura utilizada pelos dois homicidas que "terão cometido o crime de homicídio por motivos torpes relacionados com a dissolução de um casamento forçado". O segundo detido, que se encontrava em fuga há um mês, será presente às competentes autoridades judiciárias para interrogatório judicial e aplicação de medidas de coação.