Vida

"O primeiro a responder a este tweet é bi". Joshua Rush assume bissexualidade no Twitter

O artista da Disney Channel interpreta Cyrus Goodman, a primeira personagem gay do canal

Tinha dois meses quando apareceu, pela primeira vez, num especial da televisão local, no Texas, nos EUA. Iniciou a carreira de modo oficial no filme 'Parental Guidance' ao interpretar a personagem Turner, no entanto, alcançou o estrelato em 2017 quando começou a representar Cyrus Goodman - o primeiro adolescente gay numa produção da Disney que veio a ganhar bastante destaque mediático e é aclamado pelos fãs - em 'Andi Mack'.

Aos 17 anos, Joshua Rush admitiu ser bissexual através de um tweet, no mínimo, peculiar: "O primeiro a responder a este tweet é bi lol". De seguida, respondeu à sua própria publicação com a mensagem "Fui o primeiro! Ganhei! Sou eu. Sou bi. E agora que o disse, tenho algumas coisas das quais quero falar: há coisas mais importantes do que o facto de eu gostar de variados géneros mas quero partilhar algumas coisas convosco". Perante os mais de 77 mil seguidores, Rush explicou que a razão primordial que o levou a ser sincero acerca da sua sexualidade tem que ver com o facto de muitos jovens se identificarem com Cyrus e, quando o encontram na rua, dizerem que podem ser diretos graças ao mesmo.

"Que irónico, não é? Representei a personagem e nunca tinha reunido a coragem", afirmou o adolescente, acrescentando ainda que mais do que se sentir corajoso por ser Cyrus no pequeno ecrã, compreendeu que estava a auxiliar quem ainda não tinha voz. Aliás, no conjunto de posts sinceros, Rush acabou por admitir que "manteve a orientação sexual numa caixa" na sua mente "durante anos" e que um dos seus amigos mais próximos sofreu devido à "homofobia interna" de que padecia quando começou a retratar Cyrus. "Ser bi não é toda a minha identidade nem a parte mais importante da mesma" especificou o rapaz que se autodescreve como um aficionado por política.

No final das declarações, Rush apelou aos seguidores que o ajudassem a angariar fundos para a GLAAD - 'Gay & Lesbian Alliance Against Defamation' (Aliança Gay e Lésbica Contra a Difamação) - bem como para o The Trevor Project cujo foco é a prevenção do suicídio no seio da comunidade LGBTQ jovem.