Internacional

The Daily Star. Jornal libanês publica edição em branco para protestar contra situação do país

"Acordem antes que seja demasiado tarde!" apelou a equipa do jornal à classe dominante

"Líbano" é a palavra que se pode ler na capa da edição desta quinta-feira do jornal The Daily Star (TDS). Sublinhe-se que é o único jornal escrito em inglês e veiculado em todo o Médio Oriente. "Hoje abstivemo-nos de publicar notícias na nossa edição impressa para tomar uma posição relativamente à situação que se deteriora no país. Queremos que os políticos acordem antes que seja demasiado tarde" pode ler-se no site oficial do órgão de informação sendo que, na mesma mensagem, é possível concluir que a ideia foi "publicar uma edição em que cada página adereçasse um problema crucial que esteja a levar o país rumo ao abismo" porque "ainda há tempo para salvar o Líbano" e "isso requer um esforço colaborativo de todas as partes".

"Impasse político", "Retórica sectária a aumentar a cada dia", "O lixo acumula-se nas ruas", "A poluição atingiu níveis alarmantes", "A taxa de desemprego é de 25%", "As armas ilegais proliferam", "Há mais de 1 milhão e 500 mil refugiados no país", "A dívida pública está perto dos 100 mil milhões de dólares", "A falência dos bancos ameaça os negócios", "A moeda local encontra-se em perigo" e "Acordem antes que seja demasiado tarde!" são as mensagens que podemos encontrar na mais recente edição do TDS aliadas à imagem de um cedro, símbolo do país, na última página.

Recorde-se que o crescimento do Líbano estagnou devido à complicada situação política que tem marcado o país nos últimos anos, sendo que o colapso tem sido mais acentuado desde o início da guerra na Síria, há oito anos. O Líbano é um dos países mais endividados do mundo com um rácio da dívida em relação ao PIB (Produto Interno Bruto) superior a 150%.