Internacional

Ministério Público quer arquivar processo de violação contra Neymar

Recorde-se que Neymar foi acusado de violação por parte da modelo brasileira, Najila Trindade, que disse que o jogador a forçou a ter relações sexuais no dia 15 de maio, num hotel em Paris. Neymar confirmou ter estado com Najila mas defendeu que a relação tinha sido consentida. 

O Ministério Público (MP) de São Paulo anunciou esta sexta-feira considerar que a queixa de violação contra o futebolista brasileiro, Neymar deva ser arquivada por não existirem "provas suficientes". 

"Após mais de um mês de exaustiva diligência feita pela delegacia e pelo acompanhamento do MP, decidimos pelo arquivamento por não haver provas suficientes do que foi alegado pela própria vítima", afirmou a procuradora Flávia Merlini, em conferência de imprensa.

Recorde-se que Neymar foi acusado de violação por parte da modelo brasileira, Najila Trindade, que disse que o jogador a forçou a ter relações sexuais no dia 15 de maio, num hotel em Paris. Neymar confirmou ter estado com Najila mas defendeu que a relação tinha sido consentida. 

"É impossível saber o que se passou entre quatro paredes. É a palavra dela contra ele, e não dispomos de provas suficientes para formar uma acusação", acrescentou a procuradora. "Todas as provas circunstanciais entram em contradição com o que foi alegado", disse.

Um juiz de primeira instância irá decidir nos próximos dias se o MP tem razão e se vai encerrar o caso. "O arquivamento não é uma absolvição", sublinha Flávia Merlini, visto o processo poder voltar a ser reaberto se existirem novas provas.