Sociedade

Greve de motoristas vai mesmo avançar

Em período de férias, a greve de motoristas vai deixar o país em crise energética

Terminou o plenário de motoristas de matérias perigosas que se realizou este sábado em Leiria. A greve que começa na segunda-feira, por tempo indeterminado, vai mesmo avançar.

Anacleto Rodrigues, porta-voz do Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM), avançou que o cancelamento da greve, agendada para o próximo dia 12, não está em cima da mesa, exceto se a ANTRAM se movimentar para renegociar.

"Vamos estar na rua, vamos estar visíveis, mas a dar uma imagem cordial dos motoristas, ao contrário daquela que é a ideia generalizada", referiu ainda, frisando que esta será uma “greve civilizada”.

Já sobre o uso de forças de segurança durante a greve, Anacleto Rodrigues aponta a responsabilidade ao Governo por “qualquer incidente que possa haver”.

"Não se compreende, e fica desde já o Governo responsável por qualquer acidente que possa haver. Os militares e agentes não têm a formação de 100 horas que nós tivemos de fazer para transportar matérias perigosas", salientou.