Sociedade

"Os serviços mínimos não estão a ser cumpridos"

A situação irá ser avaliada numa reunião do Conselho de Ministros, marcada para o final do dia, onde será avaliada a necessidade de realizar uma requisição civil. 

Depois de uma reunião em Belém com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o primeiro-ministro, António Costa declarou que os serviços mínimos "não estão a ser cumpridos" desde as 14h30, nomeadamente na região do Algarve.

A situação irá ser avaliada numa reunião do Conselho de Ministros, marcada para o final do dia, onde será avaliada a necessidade de realizar uma requisição civil. "Vamos avaliar ao final do dia. Vamos fazer uma reavaliação da situação", disse durante a conferência de imprensa, após a reunião com o Chefe de Estado.

António Costa aproveitou o final do encontro com Marcelo Rebelo de Sousa, marcado especificamente para avaliar a greve dos motoristas de matérias perigosas, para anunciar que a situação mais complicada registou-se no Algarve. Por isso, já foram utilizados elementos da GNR e da PSP para acautelar o transporte de combustíveis, sobretudo da Refinaria de Sines para o Algarve. Mais, há indicações de que o abastecimento no aeroporto de Lisboa está aquém do que estava inicialmente previsto. Seja como for, o recurso a elementos das Forças Armadas só será acionado se for decretada a requisição civil.

O primeiro-ministro alertou que é necessário fazer uma avaliação da requisição civil e perceber as necessidades. Isto porque existem empresas, cujos os trabalhadores,  estão a cumprir os serviços mínimos.