Internacional

Miriam foi brutalmente esfaqueada em janeiro. Autoridades detiveram agora namorado da melhor amiga

Homem, de 29 anos, é agora o principal suspeito do crime

DR  

Em janeiro deste ano, Miriam Vallejo foi encontrada com marcas de pelo menos 24 facadas no município de Meco, na província de Madrid, em Espanha. A jovem, de 25 anos, acabou por não resistir aos ferimentos e morreu no hospital. Agora, as autoridades acreditam estar perto de concluir a investigação deste caso.

Esta terça-feira, um homem, de 29 anos, foi detido pela Guardia Civil. Segundo o jornal El Mundo, o suspeito, Sergio S. M., era na altura do crime companheiro de casa da vítima e da sua melhor amiga, de quem era namorado.

De acordo com o jornal espanhol, os três viviam num apartamento em Villanueva de la Torre, em Guadalajara.

Depois da morte de Miriam, o suspeito foi morar para casa dos pais, onde foi detido esta terça-feira, em Azuqueca de Henares, na mesma altura em que terminou o namoro com a melhor amiga da vítima.

Na altura do crime, apesar de terem sido encontradas provas de ADN nas unhas da vítima, Sergio tinha um álibi. O homem estava online num jogo virtual na altura do crime.

No entanto, as autoridades descobriram que, mesmo estando online durante o período de tempo em que ocorreu o crime, o jogo em que Sergio estava ligado não registou qualquer atividade.

A jovem foi atacada a 16 de janeiro quando saiu, ao início da noite, para passear o seu cão e os dos companheiros de casa. Foi encontrada por duas jovens que corriam no local.

As autoridades acreditam ainda que Sergio pode ser o culpado do homicídio, uma vez que os cães nunca foram ouvidos a ladrar, o que levou as autoridades a acreditar desde o início que os animais conheciam o agressor.

A autópsia revlou ainda que os golpes foram aplicados com "crueldade e raiva”.

Não foram ainda revelados mais detalhes da investigação.