Internacional

"Não vão à escola amanhã". Detida adolescente de 15 anos por ameaçar levar a cabo tiroteio

Uma arma de ar comprimido foi encontrada na casa da rapariga

 

DR  

Na quinta-feira de manhã, a polícia de Fresno - cidade no estado norte-americano da Califórnia - recebeu uma chamada do FBI com a informação de que existia uma publicação na rede social Snapchat onde estava incluída uma arma com a descrição "Não venham à escola amanhã". Na sequência desta ameaça, foi detida uma rapariga de 15 anos na medida em que mostrou ter intenção de realizar um tiroteio na Edison High School, a escola secundária que frequentava. "O FBI fez um trabalho incrível ao encontrar esta informação, um trabalho fantástico nesta investigação" revelou o chefe da polícia da cidade anteriormente referida, Jerry Dyer, numa conferência de imprensa.

"Durante a investigação, conseguimos determinar a localização exata da escola onde o tiroteio aconteceria" explicou Dyer, citado pela ABC News, acrescentando que a alegada criminosa foi confrontada com o post que partilhara mas "apesar de ter admitido que o publicou, disse que não ia cometer os factos criminosos". Sublinhe-se que, na fotografia, era possível ver uma arma em exposição numa loja da cadeia de estabelecimentos Walmart. A jovem foi acusada de disseminar o terror, no tribunal juvenil, e estará detida "por um tempo subtancial": é importante referir que uma arma de ar comprimido foi encontrada na casa da adolescente.

Segundo o operacional das autoridades mencionado, "estas questões são encaradas de forma muito, muito séria na comunidade pelas forças de segurança e pelos membros das direções das escolas devido aos incidentes que tiveram lugar" adiantou Dyer que deixou claro que "uma das razões pelas quais isto é levado a sério é porque nunca se sabe quando uma ameaça será concretizada na prática". É de realçar que, através de um dispositivo GPS, a polícia compreendeu que outras mensagens tinham sido divulgadas a partir de uma residência em Fresno e, ao dirigirem-se ao local, a tia da suposta atacante admitiu ter conhecimento daquilo que a sobrinha havia feito. Consequentemente, um agente foi encaminhado para a escola da rapariga e esta foi retirada à força da aula a que assistia.

"Ela tinha um futuro brilhante mas é provável que o tenha arruinado" afirmou Dyer antes do superintendente Bob Nelson - do Fresno Unified School District - ter apelado aos estudantes para não "serem inocentes porque tudo aquilo que se faz no mundo virtual é facilmente detetado".