Desporto

Nação Valente à conquista do Mundial

Portugal chegou ao Mundial de sub-19 de andebol como substituto do representante da Oceânia e já está nas meias-finais, defrontando o Egito com os olhos no jogo decisivo.

Poucos seriam capazes de antecipar este desfecho no início da competição, mas o cenário é mesmo real: a seleção nacional de sub-19 está nas meias-finais do Mundial de andebol da categoria. O bilhete para esta fase ficou carimbado na passada quinta-feira, com uma vitória histórica sobre a seleção de França, bicampeã em título: 31-26.

Portugal, recorde-se, chegou à prova que se vai disputando em Skopje, Macedónia do Norte, na qualidade de substituto do representante da Oceânia, em virtude do 12.º lugar registado no Europeu de sub-18. A seleção nacional fez um percurso absolutamente irrepreensível na fase de grupos, vencendo os cinco jogos: 33-26 à Alemanha, 22-21 à Sérvia, 28-24 à Islândia, 30-24 à Tunísia e 36-29 ao Brasil.

Nos oitavos-de-final, bateu a anfitriã por 29-25, antes de se deparar com o que era visto como o osso mais duro de roer: França, precisamente o carrasco dos portugueses no último Mundial, em 2017, e precisamente nesta fase (34-24), no ano em que Portugal se estreava na competição. O conjunto liderado por Carlos Martingo, todavia, revelou-se mais competente e assertivo que os gauleses, num jogo que liderou de início ao fim, com Alexandre Magalhães em grande na baliza e Martim Costa e André Sousa (11 e 9 golos) a destacarem-se na concretização - o primeiro foi mesmo eleito o Homem do Jogo pela organização.

Segue-se agora no caminho de Portugal o Egito, que afastou a Islândia (35-31) nos quartos-de-final. Na outra meia-final, a Dinamarca, campeã mundial em 2007, 2011 e 2013, defronta a Alemanha - daí sairá o potencial adversário da equipa das Quinas no jogo decisivo da competição, em caso de triunfo sobre o conjunto africano na tarde deste sábado.